©2019 by Por Um Mundo Menor. Proudly created with Wix.com

Seguro viagem…como escolher?

Atualizado: 19 de Mai de 2019


Sobre o layout, o blog tem tudo que você precisa para criar lindos posts que chamam a atenção do leitor. Confira nossos recursos de design.



Viajar é sempre maravilhoso e planejar também! Vemos fotos, descobrimos destinos, imaginamos situações e já começamos a viver a viagem mesmo antes dela ter começado. Mas que atire a primeira pedra quem nunca se sentiu perdido e confuso com tantas opções e tantos detalhes para resolver.


Muita gente me pede dicas pra facilitar essa parte mais burocrática do planejamento.


Por esse motivo, decidi falar sobre um assunto super importante: o seguro viagem.


Vários países exigem, já na imigração, a apresentação do seguro viagem.


Atualmente os países que se enquadram nessa exigência são todos aqueles que fazem parte do Tratado de Schengen, além de Cuba e Venezuela. Ah! A Austrália exige o seguro também, mas só no caso de visto de estudante.


Pra quem não sabe, o Tratado de Schengen é o acordo que inclui 26 países Europeus e mais 3 não europeus (ver lista no final).


Mas e quando o país não exige o seguro? Vale a pena economizar? Nãaaaaao!


Gente, não vale a pena arriscar! A gente nunca sabe o que pode acontecer e passar perrengue médico em outro país é a última coisa que você quer que aconteça.


O seguro pode fazer toda a diferença na sua viagem. Ele te auxilia desde o extravio de uma bagagem (exemplo: uma amiga já foi reembolsada quando sua mala sumiu por 5 dias na Noruega e precisou comprar roupas novas) a um acidente grave em uma estação de ski, por exemplo. Isso sem contar o auxílio a alergias, gripes e machucados que podem acontecer com todos nós, em qualquer lugar.


Sabia que se você vai a uma festa no exterior, bebe um pouco mais do que devia, passa mal e alguém te resolve levar para o hospital você pode acabar pagando mais de U$200? As tarifas médicas em vários países são super elevadas! Por mais que você não utilize o seguro (vai dar tudo certo na sua viagem, tenho certeza!), a tranquilidade em saber que você está protegido, vale cada centavo do investimento.


“OK, você me convenceu! Mas são tantas opções, tantas empresas, tanta diferença de preço que eu não sei qual escolher.”


“Bom, é justamente por isso que resolvemos fazer esse post, pra facilitar sua vida!


Como já passamos por esse mesmo probleminha algumas vezes, resolvemos fazer uma pesquisa para deixar tudo bem explicado pra vocês!


Vamos dividir em alguns passos pra deixar mais didático:



1) Por onde começo?


O primeiro passo é descobrir as regras de acordo com o país específico que você vai visitar.


Por exemplo: Para os países europeus que assinaram o Tratado de Schengen, a cobertura mínima exigida é de 30 mil euros.


O valor mínimo que o seguro deve cobrir depende da lei vigente de cada destino e, por isso, o preço do seguro pode variar.


Algumas seguradoras fornecem essa informação e valores em seu próprio site.


Dica: Existe um seguro público que pode ser emitido pelo Brasil para contribuintes do INSS. É o Certificado de Direito a Assistência Médica Durante Estadia Temporária (CDAM). Ele é aceito em alguns poucos países e isso varia de tempos em tempo, mas vale a pena conferir.


Para saber quais países estão incluídos atualmente e todos os detalhes, é só entrar no site do Ministério da Saúde: http://sna.saude.gov.br/cdam/



2) Já descobri o valor que o meu seguro tem que cobrir. E agora


Agora é importante definir as atividades que você planeja fazer na sua viagem. É uma viagem mais relax ou você planeja fazer algum esporte radical? Andar de ski? Fazer alguma trilha diferente?


Esses detalhes são super importantes pra definir o melhor plano pra você.


Alguns seguros podem parecer completos e não cobrir itens como ambulância ou resgate em áreas remotas e isoladas. Um seguidor contou que torceu gravemente o tornozelo no meio de uma trilha à caminho de Machu Picchu. Essa situação pode acontecer com qualquer um de nós e o seguro pode até cobrir o atendimento médico, mas não necessariamente o resgate. Imagina o perrengue?


No caso de esportes radicais é essencial descobrir quais estão na cobertura.


E aí vai uma dica valiosa: Antes de contratar o seguro, envie um e-mail para o emissor detalhando todas as atividades que você vai fazer e confirmando se elas são totalmente cobertas pelo plano. Assim, não há como ter erro e fica tudo documentado em caso de problemas.



3) Pronto. Já sei exatamente do que preciso, mas estou perdida com tantas opções de empresas!


Pra ajudar, a gente fez uma pesquisa em alguns dos seguros confiáveis que conhecemos e vamos te contar o que descobrimos:


  • Em caso de viagens curtas sem atividades de aventura nem detalhes exóticos, uma boa opção pra ter um preço bom é consultar o seu emissor do seu cartão de crédito. Normalmente eles tem preços ótimos para os seus clientes e a contratação é simples (em alguns casos, nem há custo adicional).


Fizemos algumas simulações com viagens de uma semana na América do Sul e percebemos que os valores dos seguros dos cartões do Banco do Brasil e do Itaú são quase metade do mesmo pacote de outras empresas seguradoras. Porém neste caso são pacotes bem básicos, então lembra de tudo que explicamos no item 2 desse post!


  • Saindo dos seguros emitidos por cartões de crédito, analisamos 4 das seguradoras mais conhecidas e recomendadas aqui: Porto Seguro, Assist-Card, Mondial, GTA e World Nomads. Para viagens simples, opte pela mais barata que englobe suas necessidades. Todas são se confiança.


Cada uma dessas empresas tem suas restrições e suas vantagens então, mais uma vez, reforço a importância de entrar em contato (preferencialmente por e-mail) pra deixar tudo às claras no caso de dúvida.


Todas oferecem pacotes especiais para esportes e nós não encontramos nenhum valor muito diferente ao compararmos uma com as outras. A ressalva é que há algumas divergências de informações nos sites sobre a cobertura no caso de esportes radicais. Se você for praticá-los não profissionalmente, teoricamente você estará coberto.


A gente sempre adorou a World Nomads e sempre teve só bons feedbacks sobre os serviços dos pacotes deles.


Só que a notícia ruim é que depois de algumas mudanças na lei vigente no Brasil sobre empresas que não têm escritórios aqui, descobrimos que a cobertura deles foi reduzida para alguns países e excluiu vários esportes. Entretanto, ela ainda pode ser uma ótima opção para o seu estilo de viagem.


A Porto seguro, apesar de ter alguns pacotes com preços bons tem muitas restrições, então não ficou entre as nossas favoritas.


A Assist-Card pareceu uma boa opção no que se refere a preço e cobertura, apesar de o site deixar algumas dúvidas. Ela ficou entre as favoritas e é o seguro que utilizo com bastante frequência.


Os planos mais completos da Mondial tem características bem parecidas com os da Assist-Card e os valores também são bem parecidos.


A GTA é um pouco mais cara, porém, é a que tem um melhor plano no quesito “resgate”, dando um banho nas outras seguradoras. Esse plano completo de chama: All Sports e é super indicado para os mais radicais.


A World Nomads tem um preço bem justo e eles são super organizados, porém como já falado, depois dessas mudanças que influenciaram na cobertura ela perdeu alguns pontinhos com a gente.


DICA: Uma coisa boa é que ao simular o valor pela ferramenta do SegurosPromo (empresa que emite apólices de diversas empresas de seguro), encontramos preços melhores do que nos sites das próprias seguradoras. Fica aí a dica!



Considerações finais:


  • Sempre ter a mãos a sua apólice do seguro. Uma boa dica é tê-la no seu e-mail ou salva no celular para poder acessá-la de qualquer lugar.

  • Normalmente, em caso de emergência, não é obrigatório usar os serviços dos parceiros específicos da seguradora. Você pode usar o serviço mais próximo e rápido e pedir reembolso pela operadora depois. Guarde todos os recibos para evitar problemas e prejuízo.

  • No Brasil, existe um órgão federal responsável pelo controle e fiscalização do mercado de seguros: A Susep. Então, em caso de dúvidas ou problemas com o seu seguro ou corretora, você pode entrar em contato com eles pelo telefone 0800 0218484.

Prontinho! Agora é só aproveitar a viagem com segurança e tranquilidade!


Lista dos países que pertencem ao Espaço Schengen:


1-Alemanha 2-Áustria 3-Bélgica 4- Dinamarca 5- Eslováquia 6- Eslovénia 7- Espanha 8- Estónia 9-Finlândia 10-França 11- Grécia 12- Hungria 13- Islândia 14-Itália 15-Letónia 16-Liechtenstein 17-Lituânia 18-Luxemburgo 19-Malta 20-Noruega 21-Países Baixos 22-Polónia 23-Portugal 24-República Checa 25-Suécia 26- Suíça


Países do Schengen fora da União Européia:

Islândia, Noruega e Suíça